O que é a Computação Cognitiva?

Mais do que apenas um vislumbre de um futuro distante, a computação cognitiva veio para mostrar que esse futuro já está entre nós. Apesar de pouco conhecida, aqueles que estão por dentro do mundo da tecnologia sabem muito bem do que se trata e estão prontos para a mudança que ela pode trazer na sociedade. Para melhor compreensão, iremos “pincelar” sobre os conceitos da mesma, trazendo o conhecimento dessa tecnologia, que já está presente no dia-a-dia de algumas pessoas e ainda assim, não é percebida.

A computação cognitiva combina os algoritmos da inteligência artificial e do aprendizado de máquina, isto é, tenta de maneira implícita reproduzir o comportamento de um cérebro humano. São deferidos tais exemplos pois ainda não há uma definição concreta daquilo que ela representa, visto que a academia e a industria ainda não chegaram a um acordo.

No geral ela ajuda a melhorar o método que nosso cérebro usa para tomar decisões: seleciona as melhores opções viáveis através de um imenso banco de dados que contém cada operação realizada já feita, em que contexto e em que momento. Dessa forma, com tanta informação “em mãos”, analisa a melhor opção para aquela determinada ocasião.

Um exemplo implementação dessa rede neural é providenciada pela máquina Watson da IBM. Essa, é uma poderosa ferramenta que utiliza a tecnologia desenvolvida pela empresa, que se apropria dos benefícios trazidos pela computação cognitiva. Uma de suas ramificações é a Watson Oncology, sistema que traz diagnósticos para pacientes de câncer, seja na questão da doença em si, ou da melhor forma de tratá-la. As fontes de informações do software incluem enciclopédias, dicionários, artigos, bancos de dados e muitos outros. A equipe da IBM providenciou ao Watson milhares de materiais que podem ser usados como conhecimento.

Senior radiologist of Oncology institute is examing MRI and CAT scans on his monitors

A aplicação também está sendo utilizada pela Decibel, uma startup sobre descobertas musicais. Chamado de MusicGeek, o aplicativo promete descobrir músicas de acordo com o perfil de cada usuário, combinando opiniões de experts em música com um profundo banco de dados de informações que possuem.

Mas qual a aplicação exata da computação cognitiva? De acordo com Robert C. Weber, conselheiro geral da IBM, “O objetivo é que os computadores comecem a interagir em termos naturais humanos sobre várias aplicações e processos, entendendo questões que humanos perguntam e providenciando respostas que humanos possam entender e justificar.” A companhia também deseja que o Watson possa ser usando em outros campos informativos, como as telecomunicações, serviços financeiros e governamentais.

Com essa imensa explosão de ideias que a computação cognitiva pode trazer, permanecem dúvidas quanto as suas aplicações daqui a um tempo. Os sistemas cognitivos irão coexistir com o legado de sistemas adentro em um futuro incerto. Vários sistemas cognitivos são construídos a partir dos recursos atuais. Mas a ambição e pesquisa sobre a computação cognitiva são fundamentalmente diferentes. Deixando de lado os modelos de computadores para aplicação, está tentando trazer a computação para uma proximidade singular com os humanos.

Computação Cognitiva
Classificado como: